domingo, 26 de agosto de 2012

da Natureza das Coisas Simples

filiz

As últimas semanas testemunharam a abertura de dois novos pontos gastronômicos na Vila Madalena: a nababesca padaria Le Pain Quotidien e o mais modesto Café Boulange. Esses lugares dividem alguns predicados: são duas padarias francesas, as duas ficam na Rua Wisard e as duas são decepcionantes. Porções minúsculas, preços gigantes e atendimento lamentável. Parece que na pressa de se tornarem os primeiros pontos do bairro a servir croque monsieur, os estabelecimentos se esqueceram do essencial: bom atendimento e boa comida. Sei lá… parece que de repente todo mundo ficou meio pedante (eu, inclusive).

Bethinha
Minha amiga Bethinha esperando por seu pedido no Café Boulange… #chatiada

Em contrapartida, neste final de semana, tive provas de que nem tudo está perdido. Nesta sexta aconteceu a quarta edição da If Takes in the Eye, uma festa simplesmente incrível – na acepção mais específica da palavra. O evento acontece na Rua Tupi, 832 – Pacaembu, no subsolo de um restaurante: grande o suficiente para dançar até os pés desistirem e pequeno o bastante para caber o número certo de pessoas. A festa é organizada por Arthur Tavares, Rudy Ritter (que trabalham comigo), Renato Leite Ribeiro e Rafael Lebre, que mandam bem DEMAIS na música. Sério, os mash ups e os one hit wonders dos 80 e 90 são SENSA AS HELL! O que a festa tem demais? Nada. Nenhuma pirotecnia, nenhuma iluminação estrambólica, nenhum carão… nada! Apenas o essencial: ótima música, ótima companhia e bebidinhas muito das boas!

Festa duro

A outra surpresa boa veio na tarde do sábado. Ainda com  sono por causa da festa, fui almoçar no Al Caberno, uma cantina italiana que fica alguns quarteirões acima da minha casa, na gloriosa Santo André da Borda do Campo. O restaurante funciona onde ficava uma casa do bairro, há doze anos. Decoração simples, cardápio sem lay out nenhum, mas o lugar ganha na hospitalidade. Ninguém repara nos quadros tortos enquanto come as massas deliciosas e artesanais do Al Caberno. E o melhor, o preço não é nada indigesto!

emosiosadicima
Massas boas despertam meus sentimentos…

O grande lance da coisa toda é que quanto mais simples algo parece ser, mais trabalho ela envolve –organizar uma festa e fazer macarrão não são coisas nada simples –, só que, para quem faz, não existe aquele ônus da obrigação porque, geralmente, coisas bem feitas foram feitas com gosto.

3 comentários: