domingo, 1 de julho de 2012

Sobre Modas e Críticas

Blogueira Shame Augusto Paz

Todo mundo precisa ter opinião sobre tudo: concorda com uso de peles na moda? Gosta de saia mullet? E de tênis com salto alto? Não ter a resposta na ponta da língua pode ser fatal!

Recentemente, por um descuido, foi desvelada a identidade da Blogueira Shame. Para quem não sabe, a página era dedicada exclusivamente a expor as barbaridades publicadas pelas blogueiras de moda da nossa Pindorama Fashion. O look do dia virava Loka do Dia, o retoque infame de imagem ia para a galeria de “Toscoshop” e os tutoriais de “faça você mesmo” mais absurdos do mundo eram mostrados em toda sua absurdeza. Descoberta a suposta identidade da “titia Shame”, uma multidão de blogueiras fez festa no Twitter, levando o termo “Shame” aos trending topics das 15h15 às 17h30 e pedindo a cabeça da moça, agora identificada, em uma baixela de prata.

cortem-lhe a cabea!
Ilustra de Rafa Simón

Ora, já que estamos no mundinho das opiniões, dou cá meu pitaco. As proporções matemáticas são muito enganosas e por isso digo de boca cheia que já passei um quarto da minha vida trabalhando com moda (HAHAHAHAHAHA tenho 20 e estou no métier desde os 15). Uma das coisas que percebi, principalmente no último semestre, quando fui trabalhar com mídia social e as modas se tornaram minha atividade secundária, é que o mercado de moda é incrivelmente intolerante a críticas.

Não estou tomando as dores de ninguém ou hasteando a bandeira da titia Shame. Há quem diga que suas críticas, de ácidas tornaram-se ofensivas, mas não acompanhava o blog de perto e não posso tomar partido. Verdade seja dita: a blogosfera de moda é um grande alfarrábio de bobagens salpicado de poucas páginas que valem a pena serem lidas e a Blogueira Shame, agressiva ou não, prestava um serviço e esfregava nos nossos petulantes narizes que as bloguettes da vida estavam muito mais preocupadas com o publipost que com a sustância e relevância de seus conteúdos.

Debi...

Concordo com José Gayegos, outro de língua afiada, quando diz que a moda brasileira às vezes parece um celeiro de caipiragens. Jornalistas são retaliados pelas assessorias quando fazem críticas e ninguém pode ousar questionar o trabalho do darling du saison. É um status quo que engessa o florescimento da nossa tão procurada identidade de moda e nos mantém patinando num limbo de mediocridade e de elogios automáticos.

Não há como evitar críticas. Quem não quer ouvi-las não deveria sair da cama – isso se morar sozinho, porque se morar com os pais, eles lançarão uma saraivada delas. Estou longe de ser um baluarte do jornalismo de moda, sei que estou engatinhando no mercado, mas também sei que meus estudos me chancelam a identificar uma roupa mal executada ou uma coleção conceitualmente fraca – já trabalhei fazendo roupa e converso muito com quem trabalha com isso.

Nesse meu minúsculo quarto de vida trabalhando com moda, jornalismo e mídia social, o que não me faltaram foram críticas – umas mais sutis, outras aterradoras. Posso dizer que cada uma delas me valeu de alguma coisa: aprendi a fazer uma barra melhor, a cortar um molde melhor, a amarrar um texto melhor, a ignorar críticas infundadas e assim foi…

Marvadeza Blogueira Shame

Ferina, malévola, paladina… atribuam o predicado que melhor lhes aprouver à Blogueira Shame, mas o fato é que essa situação toda deve servir para nos abrir os olhos quanto à qualidade do conteúdo – ou quanto à falta dele – que se endeusa na rede e sobre como os egos de algumas dessas meninas que estampam as páginas do BS estão inflacionados.

29 comentários:

  1. Muitas revelações pela egosfera...
    Algo precisa mesmo mudar!
    Abs
    Mi

    ResponderExcluir
  2. texto perfeito. disse tudo, a shame serviu p abrir os olhos de mta gente sim, isso nao se pode negar.

    ResponderExcluir
  3. Eu fico me perguntando o quão diferentes são as pessoas que agora expõem a Shame são dela. Tudo bem que estão fazendo ela provar do seu próprio veneno, mas é bem verdade o que dizem de não julgarmos antes de termos a oportunidade de cometer os mesmos erros.
    Não estou defendendo a Shame, de forma alguma. Como teu texto já diz, ela abriu os olhos de inúmeras leitoras sobre todo esse universo da blogosfera e o mais válido foi mostrar que hoje em dia muitos blogs vendem opinião, mas ela também pegou pesado com muita gente, de um modo depreciativo e totalmente desnecessário.
    Mas se criticam essa posição dela, qual o sentido de fazer a mesma coisa?

    ResponderExcluir
  4. Verdade, Augusto e Rafaelli!

    Seja quem for, ofendendo ou não, a verdade é que a Titia Shame é um personagem, a identidade dela pouco importa.

    Ela disse o que ninguém mais dizia, se você Blogueira era alvo dos posts dela é por que tinha alguma coisa errada. Segui o Blogueira Shame um bom tempo, e sei que quando não tinha coisa errada os próprios seguidores do Blog falavam pra Shame. (E não acontecia pouco não, os seguidores dela também criticavam ela e MUITO.)

    Imagino o quanto deve ser ruim ser gongado na internet (e sei que as vezes os posts saiam um pouco pesados demais), mas pelo que vi, quase nenhuma blogueira se esforçou pra mudar sua imagem, pra falar a verdade, muitas das blogueiras que foram gongadas, parece que deram um "destaque" especial para estas atrocidades, já que, de uma hora pra outra, as estatísticas de visita dos blogs decolavam.

    A pior coisa para um(a) leitor(a) de Blog é perceber que o(a) Blogueiro(a) esta mais interessado em ter NÚMEROS de acessos à conteúdos realmente relevantes e bem produzidos.
    Eu não tenho Blog, e nem imagino a loucura que deve ser produzir, editar e publicar conteúdos todos os dias, mas sei que quem entra nessa, deve se dedicar para tal.
    Por mais que seja um passa-tempo, não se esqueçam, é o nosso passa-tempo também (vocês produzem e nós acompanhamos); Enfim, gostamos de conteúdo bem feito e relevante, então, não culpe a Shame por expor você. Não, você se expôs na internet, e assim como QUALQUER outra coisa (teatro, filme, revista, jornal, televisão e etc) receberá críticas, as vezes boas as vezes ruins, cabe a você se ofender e entornar um balde de palavras agressivas para quem quiser ouvir ou entender que você esta recebendo apenas um FeedBack e que pode, e deve, ser usado para melhorar o conteúdo de seu blog.

    Bom, já me estendi bastante. Augusto, ótimo texto, gostei da abordagem.
    Como disse no Twitter, foi muito legal conhecer o Blog.
    Me desculpe por falar demais, é que achei importante falar, já que acompanhei o blog da Shame mais de perto, (Hoje não mais, por falta de tempo). Mas vale destacar que eu também não estou levantando nenhuma bandeira, só estou dizendo que de cada 4 blogs que eu visitava 3 eram puro "Ctrl+C", "Ctrl+V" ou atrocidades visuais.
    Bom, não entendo nada de moda por isso não entro na onda de criticar composições, mas mesmo eu, sei quando o Look ou a Make não ficou legal! =D

    Obrigado e mais uma vez, desculpa por falar mais do que a boca!
    Boa semana à todos!
    Atenciosamente
    Luiz Hac

    ResponderExcluir
  5. Concordo com tudo o que você falou, Luiz.

    "e sei que quando não tinha coisa errada os próprios seguidores do Blog falavam pra Shame"
    Sobre isso, a Shame acabou sendo uma porta voz, alguém que criou um personagem e se expôs pra falar o que muita gente já achava e tinha medo de dizer.

    Eu só acho que ela mesma se perdeu na finalidade do blog e acabou virando uma blogueira como as que ela tanto criticava, pegando pesado com muita gente pra ganhar acessos.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns.otimo texto,vc escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  7. Meninas mimadas não aceitam criticas. Eis o resumo da questão. Não sei nada dessa blogueira. Mas percebo demais as atrocidades desse mundo das blogueiras de moda. Tudo tão grandioso em números e tão pequeno em valores.

    ResponderExcluir
  8. Augusto, excelente texto.Entretanto, o problema é que, pela suposta real identidade da Shame, todos puderam constatar que, na verdade, o que a Shame queria era ter uma vida IGUAL à das blogueiras que ela tanto gongava.
    Meio doentio isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Super concordo.
    Nada mudou com essa revelação, pois o que importa não é quem ali escreve e sim o que escreve, e a Shame escreve naquele blog a fim de abrir o olho dos leitores, para não serem enganados por blogueiras que estão ali para nos tapear. E ela tem cumprido seu papel, de aumentar o senso crítico em relação a informação de moda.
    Muitas vezes eu achei o blog dela pesado, mas não pelo que ela escrevia e sim pelos comentários asquerosos de suas leitoras chulas. A verdadeira Shame estava naqueles comentários, de cada leitora invejosa e revoltada.
    Agora, essas mesmas leitoras amargas soltam seu veneno para aquela que abriu espaço para que soltassem seu ódio.
    Quanto as Fashion Bloguetes que agora riem escancaradamente, eu fico sem entender o porque, é como se se sentissem anistiadas só porque a identidade da autora veio a tona.
    A Blogueira Shame revolucionou a era dos fashion blogs, não há como negar isso. :-)

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Acho que a questão não é "Shame fazer críticas". Críticas, ao menos pelo meu entendimento, são coisas que você diz pra pessoa melhorar/aprender. Expor a foto de alguém e fazer uma piadinha embaixo não se chama crítica. O que a pessoa aprende com isso? O que se pode construir com isso? Nada.

    Li por aí que a Shame foi uma das blogueiras que denunciou a menina que usava pele e ainda divulgava no blog. Fiquei sabendo desse caso, mas não por ela. No perfil que descobriram ontem havia um tweet onde ela dizia que se recebesse produtos de couro/pele da Arezzo, usaria. Contradições, imagina.

    Eu confesso que cheguei a ler algumas vezes mas que não encontrei a graça da coisa. Uma das postagens que vi foi gongando uma menina sobre um post de como usar agenda e o fato de ela ter 24 anos. Então, não. Não existe um "motivo" se você aparece lá. E aliás, acho que não existe um motivo pra expor as pessoas assim, pra um público de apenas milhões de pessoas.

    Daria todos os créditos do mundo a ela se o blog fosse dedicado SOMENTE a denúncias, publiposts disfarçados (que é contra lei, aliás), falcatruas, etc. E se esse fosse o caso, ela não precisaria se esconder no anonimato.

    Confesso que ontem estava rindo demais dos comentários que faziam dela, especialmente porque pelo perfil divulgado ela não tem moral alguma pra falar de ninguém. Hoje já cansei, já não vejo mais graça... Porque se achava ridículo ela expor as pessoas como expõe (no caso dos DIY mal feitos, podem ser bizarros mas não estavam interferindo em nada a vida dela, por exemplo), também comecei a achar babaquice dar tana atenção a ela ou se estender tanto no assunto. Que a mesma se pronuncie.



    Francy.

    ResponderExcluir
  12. Fiquei surpresa ao saber que uma ''mina'' mal vestida e de cabelo ruim é a blogueira shame, nada contra cabelos ruins, pois o meu é. Só que pra falar de moda e gongar gordinhos, cabelos ruins e etc tem que no minimo ser elegante, o que não é o caso da Priscila Rezendo que por sinal e bem ''cafoninha''.
    Se a blgueira em questão fosse tipo a Julia Petit ai sim ficaria feliz, pois ela é chic e elegante, mas aquela garota é o fim, convenhamos!
    Não acho que o shame on you prestava serviço algum, acho que essa Fía só gongava ou gonga os outros por recalque, deve ser alguém frustrado na vida, não teve sucesso como farmacêutica que é e menos como bloguira séria ai resolveu atacar todo mundo, pq até onde eu sei ela nem curso de moda fez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atacando ou não atacando, ela disse muitas verdades... Mas vê quem quer, não é mesmo? E pessoas feias não podem criticar? Só as chics e elegantes? Não concordo...

      Muitas das coisas que a Shame apontou são absurdos expostos diariamente na net, que qualquer guria pode ver, sendo feia, sendo gorda, sendo pobre, enfim... O grande problema é que umas fingem que não vêem, e outras não percebem, até que alguém vá lá e exponha. Ainda bem que teve alguém que fez, independente de como era...

      Excluir
    2. ''mina mal vestida e de cabelo ruim é a blogueira shame, nada contra cabelos ruins, pois o meu é"

      Querida...que tal começar a se distanciar dessa mentalidade triste que existe cabelo ruim? A não ser que você tenha uma tese onde consiga provar que um tipo de cabelo é melhor que o outro, isso me soa um tanto racista. Nenhuma característica existente pode ser provada como melhor que outra..

      Excluir
  13. Na verdade, só vim comentar porque achei seu texto EXCELENTE! Você escreve muitíssimo bem e tem um vocabulário muito bom de apreciar! E tem apenas 20 anos - coisa rara de se ver no nosso Brasil de hoje, jovens como você escrever dessa maneira. Suas redaçãoes devem ser espetaculares! Sucesso e parabéns! Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Achar que a mulher é feia e que por isso não pode ter uma opinião é grave. Se a perfeição for requisito para termos voz acerca de um assunto, o mundo emudece. Acho que ela prestou serviços sim (e espero que continue). A web acaba trazendo muitos prazeres se usada de maneira correta. Você cria um blog, encontra pessoas com gostos e opiniões parecidas com a sua, troca informações e disponibiliza conteúdo específico, perfeito para os leitores e a/o blogueira(o). Porém isso traz (ao menos deveria) responsabilidades: Informar-se sobre o que vai postar, atualizar-se constantemente, prestar atenção na qualidade da sua redação e por aí vai. A Shame denunciou deslizes que na maioria dos casos eram fáceis de se evitar, de gente que usa o tradutor do Google sem revisar e modificar o que precisa à pessoas que usam fotos alheias sem permissão, algo que pode resultar num belo processo. Na maioria das vezes as meninas perdiam tempo rebatendo as críticas, mas os blogs seguiam no mesmo rumo que os fez serem motivos de gozação, o melhor não seria tornar-se um blogueiro mais cuidadoso com o que posta? Essas pessoas só querem o lado positivo de ter um Blog. Se somos julgados muitas vezes só com o simples ato de sair na rua, que dirá ao expor-se através de um veículo ao qual praticamente todos tem acesso. Quem pretende ter seu próprio espaço na blogosfera devia lembrar-se sempre disso.

    ResponderExcluir
  15. Sobre os seus textos eu nem tenho o que comentar - sou fã. Sobre a Shame... sempre gostei do blog dela, deu uma "sacudida" nos blogs de moda. Agora só estou aguardando os próximos capítulos.

    ps.: gente, essa menina movimentou a blogosfera né???

    ResponderExcluir
  16. Ótimo post, mas tem gente aí que perdeu a chance de ficar quieta nos comentários...
    Gorda não pode falar que outra gorda está mal vestida, pela lógica da pessoa?
    E a pessoa LINDJA (só que não!), tá fazendo o que falando mal de outra pessoa aqui?
    Faça-me o favor! Coerência, a gente não se vê por aqui...

    ResponderExcluir
  17. Não entendo esse auê todo, essa condenação com a autora do blog, os comentários das blogueiras "aqui se faz, aqui se paga" please néeeee...o blog fazia o maior sucesso e tinha milhares de acesso não tinha?! É muita hipocrisia transformar a menina num monstro agora sendo que 99% das pessoas entravam no blog pra dar risada das tosquices da blogosfera...a verdade é que todo mundo faz isso no dia a dia, vai dizer que não rola gongação alheia nos círculos de amizades? Todo mundo está sujeito a críticas,sendo autor de blog ou não...concordo com o Augusto..."não quer receber crítica, não sai da cama"!

    ResponderExcluir
  18. Querido Augusto,

    acabo de conhecer o seu blog e quero parabenizá - lo pela forma inteligente e descontraída que apresenta os temas. Enfim alguem que navega pelo mar da moda sem ser piegas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  19. Querido Augusto

    Acabo de conhecer o seu blog e amei.
    A forma como você navega pelo mundo da moda sem ser piegas é surpreendente! ParBÉNS E MUITO SUCESSO.

    ResponderExcluir
  20. falou tudo, amor. Orgulho.

    ResponderExcluir
  21. O conteúdo publicado pela Shame é divertido e inteligente, mas é claro que digo isso porque não sou o alvo dela. A resposta passa obrigatoriamente pelo lugar comum: pimenta nos olhos dos outros é refresco.

    Analisando friamente, a Shame é de uma perspicácia ímpar, porque enxergou o mais promissor nicho de mercado dentro de um meio saturado como o dos blogs de moda. Ela materializou o imaginário coletivo em um blog provavelmente muito rentável. Ela diz o que as pessoas já pensavam, mas não tinham coragem de dizer, ou diziam em comentários isolados. E assim ela conquistou o público que estava cansado de um tipo pasteurizado de blog de moda e ainda arrebanhou o público masculino e outras pessoas que não gostam e até criticam a moda, que provavelmente se divertem com o blog dela também. Mas, como toda proposta corajosa e ousada, levada ao extremo e sustentada por uma personagem anônima na eterna posição de crítica, o blog da Shame inevitavelmente magoa muitas pessoas. Então, se eu me divirto vendo suas críticas bem humoradas, por outro lado consigo me colocar no lugar das blogueiras "gongadas", porque lido com esse tipo de crítica há cinco anos, desde que coloquei o Hoje Vou Assim no ar.

    Por ter sido a pioneira na postagem de looks diários, sem ter consciência do que estava fazendo (fiz por impulso e sem me levar muito a sério), sofri muitas críticas, causei estranhamento e fui (e sou) muito imitada também. E se aprendi alguma coisa com isso é: nossos imitadores também podem nos gerar acessos; nossos críticos também podem tornar mais interessante o ambiente em que atuamos, e com isso ganhamos todos.

    A Shame é uma personagem que esquentou o cenário de blogs, e provavelmente ela contribui para aumentar a audiência dos blogs de moda em geral, já que um outro público pode passar a visitar os blogs à caça de deslizes. Acho que a blogosfera ficou mais interessante depois da Shame, que criou uma oposição, um contraponto, funcionando como um ombudsman (ou ombudswoman) dos blogs.

    No entanto, muitas vezes ela pega no pé de quem não tem nada a ver com o pato. Em outras palavras, muitas blogueiras novas que simplesmente foram na onda das famosas, criando blogs na inocente tentativa de ser como elas, acabam em posts da Shame. E, independente de quem seja a pessoa criticada, ela inevitavelmente sofre muito com isso. Eu não modero comentários no blog, e posso dizer que não é fácil. Mas faz parte do processo de colocar a carinha na janela.

    O interessante disso tudo é que ela provocou uma reflexão, sendo a porta-voz da sensação que muitos estavam tendo diante de uma pasteurização dos looks dos dia e de uma glamurização excessiva.

    Qualquer pessoa tem o direito de comprar o que quiser e mostrar, levar a vida que quiser e mostrar, mas deve entender que esse tipo de exposição inevitavelmente vai trazer críticas – claro, de gente que não se mostra, gente anônima que critica confortavelmente porque não tem telhado de vidro, sequer tem telhado porque não existe senão virtualmente.

    E digo mais: a Shame não critica ninguém comentando em blogs alheios. Ela critica em sua própria casa e faz da crítica o conteúdo. Essa jogada de mestre é de matar as blogueiras de raiva!

    Beijo, Cris Guerra.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. Caro Augusto Paz, sou o autor do desenho da Alicia da sua entrada "sobre modas e criticas" de Julho. Eu não me importo que você use meo desenho mas ficaria muito obrigado se citar a autoria e o link da minha web. Cumprimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafa! Tudo bom?
      Claro que credito! Manda o link do seu portfólio, que posto como legenda :)

      Abraços

      Excluir
  24. Respostas
    1. Crédito colocado! Desculpe o inconveniente ;)

      Excluir