terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Em 2012, preste atenção em…

Recordar é viver, mas quem vive de passado é museu! Então, em vez de fazer uma retrospectiva, decidi indicar os pontos em que prestarei mais atenção no próximo ano. Vamos lá?

 

Gaby Amarantos

Gaby Amarantos – A paraense já fez bastante barulho cá nas terras paulistas este ano e promete não ficar em silêncio no próximo ano. Que assim seja! O tecno-brega de Gaby é delicioso! Uma opção diferente para o cardápio musical do eixo Rio-São Paulo, tão viciado em rockinhos previsíveis. Olha aí, Restart, Cine e companhia! Se quiserem ser “coloridos” aprendam com titia Gaby, combinado!

 

Mauricio Somenzari

Maurício Somenzari – Faz um tempinho que venho acompanhando o trabalho de Maurício. Estudante de moda da FAAP, o rapaz vive às voltas com os concursos de novos talentos. Vi seu trabalho pela primeira vez na etapa sudeste do concurso Brasil Fashion Designers. À ocasião, apresentou coleção sobre Bispo do Rosário com um pé bem calcado no conceitual. O que gostei mesmo de ver foi a linha apresentada neste ano no FAAP Moda 2011, desfile de alunos da instituição. Murício demonstrou bastante fluência criativa e provou-se capaz de compor uma coleção masculina atual, desejável e com incrível potencial de venda. Olho nele, pois Maurício promete dar um caldo do bom!

 

dupla

Vish! – Já falei deles aqui no blog [olha só] e não me canso de elogiar! Os catarinenses Luiz Wachelke e Andréia Schmidt Passos conseguiram o que muitos tentaram e morreram tentando: construir uma marca sólida, com identidade própria e, mais importante, que vende litros! Fui apresentado à Vish! na metade deste ano, no Sul Fashion Week, semana de moda oficial da Região Sul do país. A coleção mais recente da dupla, intitulada “Quiet, please” repercutiu grandemente e foi parar até nos tumblrs hypados do leste europeu. O inverno da marca será apresentado agora em janeiro, também no Sul Fashion Week. Vale apena dar uma googlada para ir atrás dos pontos de venda da Vish!

 

h&m e c&a

H&M & C&A – Mais do que um apanhado de letras e &’s, o título faz menção a uma das possíveis compras mais importantes do varejo de moda dos últimos tempos. Rumores dão conta de que a rede sueca H&M estaria interessada em comprar a holandesa C&A. O principal alvo dos suecos são – oh que surpresa – os pontos de venda brasileiros. A H&M já estuda sua vinda ao país faz algum tempo e comprar a C&A seria perfeito para a rede sueca, uma vez que a cadeia de lojas holandesa representa a maior rede de varejo de moda do Brasil. A dúvida que me tira o sono é: se a H&M de fato comprar a C&A, será o fim, em Cristo, dos vendedores que nos perseguem oferecendo o cartão da loja?

 

Dior e Galliano

Dior – Escrevi tanta, mas taaaanta nota sobre o possível futuro estilista da Dior este ano, que tomei verdadeiro ABUSO sobre o tema. Foram tantos nomes cotados que até cheguei a pensar que a Dona Lourdes, minha vizinha costureira, apareceria no WWD como fashionista indicada ao posto. Vale prestar atenção e duvidar de 80% do que for publicado por aí.

Faltou alguém ou algo na lista? Deixe um comentário puxando minha orelha! 2011 foi um ano marabeijos e 2012 promete!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Feliz Natal!

Ok, sei que tenho fama de ranzinza, mas meu coração amolece no Natal. Talvez seja por causa do espírito de união entre as pessoas, da generosidade, da capacidade de perdoar e da esperança num mundo melhor. Ou talvez é por causa do vinho mesmo! Considerações à parte, uma das coisas que me deixa MALUCO no Natal é ouvir essa pérola do cancioneiro natalino: Santa’s my boyfriend. So digo uma coisa, a letra é épica!

Se a sua audição não for boa, segue transcrição da letra:

Kristen Wiig: How are you guys gonna spend the holidays?
Maya Rudolph: My holiday's gonna be super-special this year.
Amy & Kristen: Do tell!!
Maya Rudolph: I'm spending it with my new guy.
Amy Poehler: So am I!
Kristen Wiig: Me, too!
Maya Rudolph: What's he like?
Amy Poehler: Well.. I'll tell you!

Amy Poehler:
"I've got a new man this holiday Someone who won't let me down."
Kristen Wiig:
"A guy whose eyes always sparkle
A man who can show you the town."
Maya Rudolph:
"My boyfriend knows when I'm sleeping
He always treats me right."
Together:
"He knows if I've been bad or good
But when I'm naughty, he thinks it's nice.
Santa's my boyfriend
Oh yes, Santa's the one that I love."
Maya Rudolph:
"I believe he's real, because I can still feel
The touch of his furry white glove."
Together: Ahhhhh!!
"Santa's my boyfriend
Oh, I've never been in love like this."
Maya Rudolph: "When he comes down my chimney --"
Kristen Wiig: "I get weak in the knees --"
Amy Poehler: "Because it's his kiss that's first on my list!"
Amy Poehler: I like it when we jump in a sleigh, and he takes me to the north Pole!
Kristen & Maya: Ain't he the greatest!!
Kristen Wiig: He told me that he loves the taste of my milk and cookies!
Amy & Maya: He told me the same thing!!
Maya Rudolph: When everybody else is putting up their stockings, he's taking minedown!
Together: You get the picture!!
"Santa's my boyfriend
He keeps me warm in the cold winter snow."
Kristen Wiig: "He's jolly and kind --"
Amy Poehler:
"And I don't even mind
When he sees me and shouts:
Together: 'Ho, ho, ho!'
Santa's my boyfriend!
And we'll have a wonderful life
I can't wait for the time, when he'll truly be mine
And he'll leave his bitch of a wife!"
Amy Poehler: He's gonna leave her, right?
Kristen Wiig: Of course he's gonna leave her - he promised!
Maya Rudfolph: They always promise, and it usually works out, right?
Together: "Oh, liiiiiiiiiiive.
Oh, liiiiiiiiiiiiiiiiiive from New Yorrrrrrrrrrrrrk.. it's Sat-ur-day.. Niiiiiiiiiiiiiiight."

* * *

Boas Festas :)

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Casa de Criadores – Pitacos, Comentários e Afins

JOIA

Terminou ontem, 14/12 a 30ª edição da Casa de Criadores, evento que abre o calendário oficial da moda brasileira e de quebra revela novos talentos do métier. Reservo este post para dividir minhas impressões sobre os desfiles que aconteceram nos últimos três dias no Cine Joia, no bairro da Liberdade,`em São Paulo. Aproveito o ensejo para dar uma ótima notícia a quem me acha um almofadinhas pretensioso: estou me afastando ligeiramente das modas. Deixei meu posto de subeditor no portal de notícias Closet On Line para me aventurar nos mares da Mídia Social. Antes que comecem as fofoca, não houve brigas, ok? Vamos às notas.

Das acomodações
O Cine Joia é realmente muito interessante. As luzes, a estética etc. O lugar tem tudo para se tornar ponto cativo dos moderninhos paulistanos. No entanto, a locação não pareceu muito adequada para receber os desfiles. Sabemos que o evento recebe um público dito alternativo, mas os hipsters também gostam de conforto! Na primeira noite de apresentações, um dos medalhões da moda brasileira sintetizou perfeitamente o clima: “Mas essas cadeiras foram projetadas pela Bauhaus da Inquisição! Só pode!

Juliana Moriyajonathan Gurgel
Juliana Moriya e Jonathan Gurgel

Dos novatos
Geração Y, Millenials, Pokémons… podem chamar do nome que for, mas a minha geração das modas redime os pecados dos meus contemporâneos que são fãs de crepúsculo. Palmas muito animadas para o nível de execução das peças, muitas vezes superior aos estilistas veteranos do line up. Boto muita fé no sangue novo da nossa moda. O que precisamos agora é apresentar nossos novos criadores para o pessoal que estuda os têxteis. Aí sim veremos uma moda brasileira mais rentável e extremamente mais criativa. Um brinde aos novos!

AnhembiUSP
Lucas Devitti e Isadora Zendron (Anhembi Morumbi) e Karenn de Souza, Julie Serafim e Tamires Borges da Silva (USP)

Nome aos bois…
Já que falei dos novos, vamos citar alguns nomes. Tirando o chapéu para os vencedores do concurso Ponto Zero, Lucas Devitti e Isadora Zendron, que apresentaram uma coleção que falava sobre guerra e conseguiram se esquivar com muita esperteza dos clichês que vêm com o tema (martingales, galões, insígnias etc). Minhas colegas uspianas Karenn de Souza, Julie Serafim e Tamires Borges da Silva também merecem ser mencionadas. Não foi desta vez que minha querida Têxtil e Moda levou o caneco do Ponto Zero para casa, mas o trio desenvolveu uma coleção de básicos muito espertos. Sim, o trabalho carece de um tiquinho mais de coesão, mas as meninas estão bem encaminhadas! Cabe ainda um espaço para falar de Jonathan Gurgel, que deu um show em execução e coesão. E a quem acha que a coleção do cearense é “esquisita” demais, saibam que existe uma linha adaptada para o mercado. Sambou na cara dos haters lindamente.

SumemoTop Hat

É isso mesmo?
Não é de hoje que a Casa de Criadores tenta integrar marcas de moda de rua em seu line up. A Cavalera já ocupou o posto e hoje vai muito bem, ao que tudo indica. Levando o bastão do streetwear temos hoje as marcas Sumemo e a estreante Top Hat. É o que eu sempre digo, marcas essencialmente comerciais têm de trabalhar em dobro para se destacar entre os frufrus e estripulias conceituais do restante dos estilistas. A Top Hat, marca direcionada aos amantes do motociclismo, apresentou peças boas, mas não passou disso. Vamos dar um voto de confiança! Foi o début dos caras. Agora, a Sumemo está se tornando um caso complicado. Para começar, eu nunca vi uma marca que goste tanto de “causar”, e não no sentido bom da palavra. Desde a primeira temporada da Sumemo no evento, seus desfiles causam transtornos. Desta vez, a marca levou uma banda de rock para se apresentar ao vivo. Nada contra. Desfiles com música ao vivo são incríveis, mas a passagem de som atrapalhou o trabalho de estilistas, stylists, maquiadores, jornalistas e assessores no backstage e atrasou o término do evento. Não bastasse isso, o desfile seguiu a mesma fórmula de sempre. Tragam modelos tatuados, moças bem fornidas de carnes, duas ou três crianças, celebridades amigas, façam todos mostrarem o dedo médio e pronto. Desfile concluído. A crítica não é às marcas. Ambas são boas e têm produtos fortes. A crítica é direcionada ao formato do desfile. Pensem! E dica: mostrar o dedo do meio não choca mais ninguém , ok?

Spirodiro

Pequenos Notáveis
Quem me conhece sabe que tenho um abuso gigantesco de dois tipos de roupa: vestido de noiva e roupa de criança. No primeiro item, quem me deu o contra foi o estilista Antônio Viella, dono de um ateliê na Matias Aires, nos Jardins. No item “roupa de criança”, Silvia Ferraz da Spirodiro me deu um bitchslap de mestre! Desde sua primeira participação no evento – no Ponto Zero, há duas temporadas – ela vem aprimorando seu estilo e aparando alguns excessos. O mais importante de tudo, fazendo roupa de CRIANÇA e não essas tranqueiras que algumas lojas empurram a mães deslumbradas: modelagens adultas reduzidas que deixam as pobres meninas com cara de protótipo de piriguete.

Puxão de orelha
Fiquei embasbacado com a quantidade de barras tortas, calças mal cortadas e costuras repuxadas, principalmente nos desfiles dos veteranos! Minha gente, vamos caprichar um pouco mais na execução.

walério araújo

Uma surpresa
Já tinha visto uma coleção monocromática de Walério Araújo, mas os longos de jérsei de seu inverno 2012 estão, como diz Gilles Lipovetsky, “Do caralho!”

Meus queridos
Não dá para deixar um tópico para cada um, se não o post não termina hoje, mas foi muito bom ver meus  queridos Jadson Raniere, que parece estar com os pés mais próximos do solo, mas com o olhar mirando as alturas; Douglas Pranto e Glaucio Paiva da Jacinto, adoráveis e competentíssimos minimalistas que eu adoraria ver se arriscando um tiquinho mais; Ale Brito, que vem num crescente em termos de desenho e qualidade de roupa; Mario Francisco, que trabalha temas fortes com uma sensibilidade ímpar; Juss, que esta temporada estava um pouco mais introspectiva. Isso sem falar dos queridos da organização e das meninas lindas da Namídia, assessoria de imprensa responsável pelo evento.

Ale BritoDer Metropol
Ale Brito e Der Metropol

JacintoJuss
Jacinto e Juss

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O Luxo no Brasil sob a perspectiva da Missoni

Campanha Missoni

A Gerente de Operações da Missoni no Brasil, Mônica Orcioli, proferiu, no dia 19/10, palestra sobre o mercado de luxo no país e no exterior no campus da USP Leste para uma plateia de estudantes das graduações de Marketing e de Têxtil e Moda. Mônica desmistificou um nicho de mercado por vezes visto como intangível pelo grande público e citou um case interessante da marca italiana para a qual trabalha.

HStern

LUXO NO BRASIL E NO MUNDO

Mônica começou falando sobre aspectos gerais do mercado de luxo, enfatizando a necessidade que os departamentos de desenvolvimento de produto e de criação têm de se renovar para evitar cópias. Falou-se também dos alicerces do luxo: conforto, superfluidade, e ausência de vulgaridade.

Partindo para dados mais técnicos, foram apresentados alguns números referentes a esse mercado. O comercio de luxo nos Estados Unidos fatura anualmente cerca de US$247 bi e o europeu €172 bi. As cifras são graúdas, mas não ultrapassam o líder Japão. Fala-se aqui de mercados maduros, que já têm uma base de consumidores consolidada. O gigante ex-dorminhoco Brasil é responsável por 3,6% do faturamento global do mercado de luxo, o que representa um montante de cerca de 9,6 bilhões de dólares.

Shopping Cidade Jardim

SÃO PAULO NO CENTRO DO LUXO

O Brasil é hoje o 8º país em consumo de luxo do mundo e já começa a traçar seu perfil de compras. As marcas estrangeiras prediletas dos milionários brasileiros são – em ordem decrescente – Louis Vuitton, Giorgio Armani, Chanel, Dior, Gucci, Tiffany e Ferrari. Entre as nacionais, figuram Daslu, H.Stern, Forum, Victor Hugo, Osklen e Fasano. São Paulo, em especial, foi apontada como celeiro de negócios de luxo mais promissor do país. A cidade é tida como um dos principais pontos de turismo de luxo do Brasil – Endinheirados de todos os estados vão até a capital paulista para fazer compras.

Alguns dados que endossam o potencial da cidade: São Paulo possui a maior frota de helicópteros do mundo, a maior revendedora da Ferrari do mundo, o maior número de compradores de iate do mundo; fica em São Paulo a filial da Mont Blanc que mais vende canetas fora da Suíça. Além disso, 60% de todos os milionários do Brasil residem em São Paulo.

No entanto, nem tudo são flores para os comerciantes do luxo brasileiros. Fala-se de um mercado que sofre com tributações altíssimas e que compete com o calendário de moda estrangeiro.

people_in_the_street-other

NOVOS CONSUMIDORES

Sobre o perfil dos consumidores de produtos de luxo, existe o equívoco de pensar que se trata de um público de milionários. Ledo engano. Hoje a Classe C também compõe uma parcela do público consumidor desse tipo de bens. Diferente do fashionista, que consome por status, e do consumidor mapeado como “Value for Money”, que está disposto a gastar mais por produtos de maior qualidade, o público das classes B-, C bem como a fatia de mercado indicada como “Novos Ricos”, consome por ascensão. O novo consumidor médio brasileiro se sujeita a parcelar um perfume importado ou uma bolsa de marca em 10 vezes.

As previsões para o futuro são prósperas. As projeções apontam um crescimento que varia entre 20 e 33% para o ano que vem, muito acima do crescimento projetado para o varejo normal, que estaciona em 8%.

missoni para target

O CASO MISSONI E O MASTIGE

A Missoni é uma tradicional grife italiana, que ficou conhecida mundialmente por sua padronagem em ziguezague. Recentemente, a marca foi protagonista de um episódio interessante. A grife desenvolveu uma linha de produtos para a rede de lojas populares Target. A coleção compreendia peças de vestuário e uma série de objetos de decoração assinados pela casa italiana. Mesmo com o lançamento agendado para setembro deste ano, já em março começou um burburinho em torno de algumas imagens que vazaram. O evento de lançamento contou com a presença de diversas estrelas de Hollywood e farta exposição na imprensa.

No dia em que a coleção da Missoni para a Target chegou às prateleiras da loja, uma surpresa. As peças, que deveriam ser vendidas em 40 dias, esgotaram em 40 minutos. Nem a plataforma online da Target, hospedada no servidor da Amazon resistiu à maciça quantidade de acessos e travou.

A história vem a endossar o que os especialistas chamam de “Mastige” – Mass Marketing + Prestige – uma união entre a força das marcas de luxo e o poder de propagação das marcas populares. No Brasil, houve ações semelhantes, em velocidade de compra, inclusive! As coleções de Stella McCartney e Osklen para C&A e Riachuelo, respectivamente, não tiveram nem tempo de esquentar as prateleiras das lojas e já tinham sido vendidas em sua totalidade.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Promessa das Modas - Igor Dadona



Passando bem rapidamente para deixar um recado para aqueles de olhos mais treinados a captar as novidades do microcosmos da moda - pelo menos as que realmente importam.

No próximo dia 7, às 16h30 na Universidade Anhembi Morumbi - Campus Morumbi - acontece o desfile de conclusão de curso da turma de Design de Moda. Dentre os formandos destaco com muita satisfação o trabalho do meu amigo Igor Dadona.

"Aaaaffffff, Augusto! Você só tá postando isso porque é seu amigo!"

Ledo engano.

O trabalho de Igor é excelente. Lembra Balenciaga, Vivienne Westwood e um pouquinho de McQueen. 

Já tá de férias? De bode das modas que anda vendo por aí? Que tal ver um pouco de novidade? Dica grande.

O evento é gratuito.