sábado, 9 de janeiro de 2010

Um Século de Tribos (Pte II)

Hippie (anos 1960) – Surgidos em um contexto sócio-político bastante conturbado, os hippies queriam um mundo mais pacífico e livre e praticavam a não-violência e o amor-livre (Provavelmente seus pais são fruto do amor-livre...). Os hippies se utilizaram muito da linguagem visual para fortalecer seu movimento. Suas barbas e cabelos compridos e roupas largas de segunda mão chocavam os pais conservadores e veteranos da segunda guerra. Vestiam-se dessa maneira por serem contrários ao consumismo e ao controle capitalista. Os Beatles foram os responsáveis pela popularização do movimento e consequente popularização de certos itens. Alguns bons, como a bolsa-carteiro e outros péssimos, como o incenso de patchouly!





Punk (anos 1970) – Do It Yourself! Faça você mesmo! Não é nome de revista de artesanato, é o mote do movimento punk, que aliás está impregnado em nossa cultura até hoje, graças a Deus. A primeira manifestação do punk se deu em 1974 no bar CBGB’s em Nova York com uma apresentação dos Ramones, já ouviu falar? Os punks cultuavam a liberdade, a juventude, a diversão e principalmente a música. Depois de anos vivendo entre os hippies, os punks resgataram a cultura rock’n’roll, com suas jaquetas, tachinhas, rebites, all-stars semi-decompostos e calças justas. Em Londres, sob a tutela de Malcolm McLaren e Vivienne Westwood, os Sex Pistols debochavam dos valores políticos com suásticas, símbolos comunistas e roupas sadomasoquistas.



Yuppie – Young Urban Professional (anos 1980) – Tidos por muitos como eupátridas bem penteados, os yuppies surgiram nos anos 80 nas grandes metrópoles, destaque para NYC. Eles eram jovens, muitas vezes recém-saídos da faculdade, que tinham ótimos empregos, ótimos salários e faziam questão de externar tudo isso. Faziam-no através de ternos Armani e telefones celulares, na época, extravagantemente enormes e caríssimos. Eram muito ambiciosos e na maioria das vezes levavam os valores empresariais para dentro de casa. O que aconteceu com eles? Alguns se mataram durante a crise dos 40, outros conseguiram se tornar magnatas corporativos. É a vida.




New Wave (anos 1980) – O New Wave, assim como o punk, teve origem na gruta sagrada do rock, o CBGB’s. Começou como estilo musical, mas não demorou a se tornar um movimento. Há muitas derivações no New Wave. Havia os góticos, que gostavam de ouvir The Cure o dia inteiro, os party monsters que batiam cabelo ao som de B52’s e os mais bizarros, que ouviam o Boy George (e tentavam copiar o look...). Havia muitos sub-grupos, porém todos tinham algo em comum: As ombreiras descomunais e os penteados exóticos! São símbolos do New Wave: Cyndi Lauper, Madonna, Smiths, etc.



Clubber (anos 1990) – A versão oficial diz que o clubber nasceu nas casas noturnas inglesas, mas hpá quem diga que o primeiro deles brotou de uma rave em Osaka... O que se sabe é que usavam dezenas de peças de roupa sobrepostas, uma mais colorida que a outra. O modo de vestir dos clubbers era cheio de simbolismos, cada badulaque significava uma causa que apoiavam. Gostavam de pintar os cabelos, usar piercings e fazer tatuagens tribais. Era bastante fácil identificar um clubber! Eles não tinham uma causa a defender, como os hippies, só eram adeptos à tolerância para todos os grupos. Queriam mesmo era bater um cabelão sem preconceitos!


* * *
Fotos dos looks: style.com - looks by:

Diane von Furstenberg (2010)
Balmain (2009)
Armani (2010)
Marc Jacobs (2008)
Comme des Garçons (2010)



Nenhum comentário:

Postar um comentário